Mama África!

Por Cozete Gomes – Empresária e Socialite / Fotos: Arquivo Pessoal / Divulgação

Meus caros leitores.

Venho nesta edição dividir com vocês uma experiência incrível sobre minha viagem pela África do Sul, isso mesmo, África! Um lugar que não estava em minha “wish list” de viagens, embora eu seja apaixonada por animais e tenho dois lindos cães e um gato. Comecei a observar o comportamento e percebi uma enorme diferença entre cães e felinos.

IMG_4166_img

Eu tinha a ideia de que na África teriam apenas leões e elefantes em um ambiente totalmente rústico e sem glamour, mas me surpreendi a cada instante durante a viagem com a beleza e infraestrutura daquele país!

Minha ida a África teve o objetivo de filmar para um programa de TV sobre viagem e cultura e estive nos principais pontos turísticos, restaurantes, hotéis, passeios e museus dos principais destinos do continente.

Mama África foi o título que elegi para esta matéria, pois o que me chamou a atenção em todo o tempo, que passei por ali, foi o povo sul-africano. Além de ter sido muito bem recebida pelo turismo local do país, notei muita simpatia, bom humor e uma boa relação com o Brasil. Eles são admiradores do nosso futebol e as africanas robustas, de sorriso largo e olhar singelo me lembrou da canção de nosso querido Chico César – Mama África, que muito me inspirou e tornou a viagem ainda mais aconchegante!

IMG_4558 _cozete_gomes_imgChegando à cidade do Cabo, encontrei um visual deslumbrante de formação rochosa com as praias e clima quente, um bondinho que leva a Table Mountain, principal ponto turístico, é uma semelhança com nossa cidade do Rio de Janeiro. Já na Costa pude observar pela rodovia, um lindo passeio de carro que passa por pequenas cidades praianas que se assemelham à Costa Italiana. A influência inglesa traz costumes da tradição britânica para a cidade, aliás, a cidade do Cabo é muito visitada pelos próprios sul-africanos para férias. Muitos têm sua “second house” na cidade que é muito acolhedora, e os hotéis são um luxo, com turismo intenso o ano inteiro.

Bem cedinho, às 5 da manhã madruguei para um passeio bem diferente: Mergulhar com os tubarões brancos, dentro de uma jaula, é claro! Imaginem a luz de um dia lindo, com céu azul, sem nenhuma nuvem. Foi assim com esse visual que cheguei ao porto para embarcar nessa desafiante aventura. Eu queria a minha mãe!

Mas ela não veio e acabou que deu tudo certo, recebi meu diploma “nadei com os tubarões brancos na África do Sul”. Depois foi a hora dos famosos safaris! Eu sabia que iríamos a um jeep totalmente aberto em meio a selva e isso me apavorava. Eu ficava pensando, mas e se… um leão resolver pular aqui dentro? Perguntei aos dois africanos que me acompanhavam vocês estão armados? A resposta foi simples: não, fica tranquila porque eles não virão até você, não gostam de estranhos e não te veem dentro do jeep, os animais enxergam em 1 d, portanto esse jeep é uma única coisa grande, bem maior que eles, mas não levante o braço.

Então fomos a aventura e ao entrar no Parque Nacional do Kruger, logo, dei de cara com um leopardo, que encarei como: boas vindas a África!

Na Savanah cada dia é uma expectativa e criei minha própria aventura: cada dia encontrar um animal. Até que chegou o dia de ver os gigantes, um dos animais pertencentes ao grupo dos “big five”, o elefante! Eles vão derrubando árvores por onde passam, é assustador, deixando enormes pegadas e não foi tão difícil encontrá-los! Quando cheguei nessa reserva chamada Ngala, fui recepcionada pela própria Mama África, uma típica africana vestida a caráter que nasceu e vive ali, assim como famílias que residem nos lodges, ou seja, um lugar que não se pode caminhar a pé pelas redondezas, somente na parte interna do lodge até às 18hs. O local não possui cerca e durante a noite os hóspedes só podem sair do quarto acompanhados de um segurança. A surpresa de cada dia era encontrar um animal diferente na beira do lago, entre eles, búfalos, impalas, javalis, babuínos, gnus, assim era à vista do nosso café da manhã, regado a delícias locais e tratamento vip, um “Luxury Safari”.

IMG_3119 _img

Para finalizar essa incrível viagem cheia de novidades, fui conhecer a cidade de Joanesburgo, onde pude explorar a cultura do país, um pouco da história do Apartheid, Vila do Soweto e a casa de Mandela. E para minha forte emoção, a aventura não acabou por aqui e chegou o momento mais forte para mim: a duas horas da cidade, fui visitar uma fazenda de leões chamada Ukutula, onde tive contato com os felinos de várias idades. Era muito curioso observar seu crescimento e como se socializam, quando bebês são verdadeiros brincalhões e logo caem no sono, então dormiram em meu colo. Quando adolescente com cerca de cinco meses, continuam mordendo, “brincando”, porém se nota o seu instinto selvagem de caça já latente. Ao agachar virei “presa” e de repente senti o abraço pelas costas, minha altura ajudou e não chegou ao pescoço, e a regra é justamente não agachar só que minha emoção me fez esquecer.

Posteriormente, chegou a hora “x” de andar junto com os leões de três anos selva à dentro! Pensei em desistir, mas diante da segurança com que os habitués africanos me passaram, resolvi encarar essa última e importante etapa da viagem. E essa experiência para mim foi algo muito diferente, porque quebrou paradigmas, eliminou medos e me fez muito bem!

No final tive aquela sensação de missão cumprida.
Bênçãos Mama África!

Coluna Cosmopolitan Lifestyle
Conheçam os prazeres da vida sob o olhar de Cozete Gomes,
A paulistana que viaja o mundo.

No Comments Yet

Comments are closed