Entrevista Brunete Fraccaroli

A renomada arquiteta Brunete Fraccaroli, formada pela Universidade Mackenzie de São Paulo, conhecida mundialmente como “a arquiteta colorida”, é requisitada para projetos residenciais e comerciais, assim como mostras e exposições da área. Atua há mais de 30 anos no ramo da Arquitetura e do Design, explorando cores, texturas e formas, suas maiores paixões. Em seus projetos a arquiteta transforma a atmosfera do habitar, e a qualidade de vida em evidência em seus trabalhos.

fotografo Glauber Bassi.  (1)
Entre os inúmeros trabalhos residenciais clientes especiais tiveram suas casas projetadas pela profissional, entre eles Amaury Jr, Angelo Rossi, Carla Bolla, Carlos Alberto de Nobrega, Celso Portiolli, João Dória Jr., Paulo Setúbal e Samir Aoun.

Seu talento também é reconhecido nos projetos comerciais que realiza. Ela é responsável por dar um toque de humanidade através da perfeita harmonia entre os ambientes, com fluidez e versatilidade. O resultado pode ser conferido através dos projetos comerciais mais conhecidos como Apollinari Restaurante, Anfiteatro Hospital das Clínicas IPQ (projeto beneficente), Golf Club Center Interlagos, Joalheria R. Wannier, os escritórios da Avon Cosméticos e das Construtoras Cyrela, Klabin, Lopes e Pozelli, entre muitos outros.

IMG_7041

Nome Completo: Brunete Frahia Fraccaroli
Idade: 54
Signo: Touro
Relacionamento: Solteira
Lazer: viajar
Hobby: Barbie
Uma pessoa que você admira: Oscar Niemeyer
Perfume: não uso
Música que não cansa de ouvir: brasileira
Comida Predileta: batatinha frita

IMG_7018
Vulque: O que você mais ama nessa vida: viver
Vulque: O que você mais teme nessa vida: perder as pessoas que eu amo muito
Vulque: O que anima sua vida: meu trabalho
Vulque: O que te traz paz de espírito: Fazer o bem
Vulque: Uma frase: “Estar de bem com a vida é essencial”
Vulque: Deus: fé
Vulque: Qual o maior desafio que você já enfrentou em sua vida: O meu maior desafio foi o projeto que fiz na Casa Cor em 1999, Casa de Vidro, feito no espaço Deca, inteiro de vidro, a transparência foi uma grande ousadia, fui a primeira usar vidro estrutural por aqui.

IMG_7015

Vulque: E como você se vê hoje em dia? Realizada
VULQUE- Costuma haver preconceito com mulheres bem-sucedidas. É o seu caso?
Muitas vezes somos mal interpretadas, pois ainda existem homens que acreditam que a mulher continua frágil e incapaz. Cabe a cada uma buscar essa mudança de percepção e mostrar suas qualidades e valores em sua atuação.
VULQUE- Como gostaria que se referissem a você?
Você
VULQUE- Como é possível se envolver em tanto trabalho e estar presente nas festas?
É complicado, tenho muitos eventos sociais e alguns dos quais nem consigo participar. São inúmeros no mesmo dia!
VULQUE- Como faz para compor seu figurino para tantos compromissos
Estou sempre pesquisando e acompanhando as ultimas tendências, mas sempre me visto do jeito que acho confortável, o que cai bem, e é claro, que me valoriza.
VULQUE- E quais são os cuidados com a beleza.
Faço uma vez por mês limpeza de pele, nunca durmo com a maquiagem e sempre uso um creme manipulado para dormir. Além de um poderoso protetor solar para o dia a dia. Com meu corpo costumo fazer pilates e drenagens linfáticas.

IMG_6994
VULQUE: Vale tudo para ser bonita?
Não, tudo tem um limite. Além de cuidar da nossa parte exterior, devemos cuidar muito da nossa parte interior (espiritualidade) quando você cuida da parte interior você se torna uma pessoa mais bonita, te proporciona confiança.
VULQUE: Quem é Realmente Brunete Fraccaroli: Brunete Fraccaroli é sinônimo de transparência

DSC07579(1)
VULQUE: Ser chic é : ser humilde, honesto e correto com quem você se relaciona.
VULQUE: Quais seus novos projetos?
Com parceria com a Shefield Plate, lancei mais uma linha em prata, latão e cobre. A grande novidade dessa coleção é a mescla desses materiais com vidro, meu elemento favorito. No novo lançamento pode-se encontrar peças grandes e com design inovador como: centro de mesa, floreiras e fruteiras.
VULQUE: Um brinde para… sucesso

Vulque: Fale um pouco sobre suas coleções?
As coleções são, sem dúvida, a minha paixão decorativa. As cadeirinhas acho fascinantes, sou enlouquecida por elas. Comecei a colecionar para ter no meu escritório como mostruário. Algumas são mais caras que as de verdade. Tenho miniaturas de cadeiras Charles Eames, Panton e Philippe Starck. As garrafas de água também começaram a ser colecionadas por causa de seu trabalho, a vida toda desenhei garrafas de água. Virou coleção. Quando viajo, sempre compro. Meu maior medo é de quebrar na mala, porque quando vejo já fico apaixonada. Tenho garrafas de água de geleiras, água de chuva, de fontes.. Mas a principal coleção e maior paixão são mesmo as bonecas Barbie.
Vulque: Barbie Arquiteta?

fotografo Glauber Bassi.  (2)
Como tudo começou é uma história no maior estilo de como “fazer do limão uma limonada”. Fui capa de uma publicação que me criticava pelo meu jeito dócil de quem não entra em briga com ninguém do meio. Resolvi colocar uma boneca Barbie no painel de agradecimentos da Casa Cor e assumi o apelido. E o apelido pegou tanto que acabei sendo convidada pela fabricante da boneca para ter uma Barbie com seu rosto. Imagina? Foi um sonho! Eu não dormi durante três meses até ficar pronta. Mas foi aí que comecei uma coleção. Me apaixonei, trazia de viagens… Uma vez minha filha doou por engano a minha coleção, comprei de volta todas, que vieram sem roupinhas. Aí convidei 100 estilistas e cabeleireiros famosos para fazer roupas e penteados nas boneca, já que eu sou a Barbie, vou me aproveitar.
Vulque: Você é rica?
Eu não sou rica, sou uma pessoa que trabalha. Vivo feito rica, mas no Brasil é pejorativo este termo. Meu escritório fica na frente de casa e isso pra mim é ser rica! Não pegar trânsito, ter qualidade de vida. Dinheiro nenhum paga isso, a qualidade de vida que eu tenho.

Matéria por: Claudemir Spyver

No Comments Yet

Comments are closed