MARIZA MARCHETTI

Por Claudemir Spyver & Cristiane Bortolossi / Fotos : Renato Junque

MarizaMarchettiCom os mesmos olhos profundos e penetrantes, sorriso fácil e mente aberta, Mariza Marchetti ressurge na telinha mais linda que nunca, afinal, quem tem luz própria, talento, caráter e perseverança, não se prostra diante de percalços. A atriz se prepara para o seu terceiro papel de mais notoriedade na TV em “Escrava Mãe”, novela sucessora de “Os Dez Mandamentos”, na Rede Record.

Como sua primeira novela foi na Rede Record, como a Dra. Paula em “Máscaras”, ela está super feliz por regressar para a emissora que deixou em 2013 para interpretar a Dra. Márcia, na novela “Flor do Caribe”, na rede Globo.
Sua personagem na novela “Escrava Mãe” é seu primeiro papel em uma novela de época. Ela vive Rebeca de Andrade Gama, sobrinha da condessa Catarina Gama de Luccock, interpretada pela atriz Adriana Lessa. Rebeca é uma mulher inteligente e viajada que, por não gostar da cidade pacata, tenta mudar a cabeça das meninas da Vila. Ela viverá um triângulo amoroso que causará brigas e tumultos entre os grandes amigos Átila, o jornalista, interpretado pelo ator Léo Rosa, e o simpático e mulherengo Tomás do Amaral, interpretado pelo ator Raphael Montagner.

Enquanto seus fãs aguardam a performance de sua personagem que, com certeza, “vai dar o que falar”, Mariza presenteia os leitores com uma super entrevista para a Revista Vulque, confira:

 

O BRILHO CONTAGIANTE DE QUEM NASCEU PARA O SUCESSO

 

MarizaMarchetti2VULQUE: Em sua visão, quem é e como é Mariza Marchetti?
Mariza Marchetti: Mariza é uma mulher determinada, persistente, perseverante e muito otimista. Vai atrás dos seus sonhos até consegui-los, mesmo com todos os obstáculos que irá enfrentar pela frente. É romântica e carinhosa e adora ser paparicada. É atenciosa, porém teimosa, pois sempre segue sua intuição. Não gosta de injustiças. Ama os animais de estimação, seja ele qual for. Acredita muito nas pessoas, não percebe a maldade nos outros e acaba se prejudicando com isso. Não suporta mentiras e a honestidade alheia a encanta. Além de atriz, Mariza é uma ótima dona de casa e… boa de garfo. No geral, não é consumista, porém não economiza nos cremes e maquiagens. Não gosta de autoridade pra cima dela, de receber ordens ou de ser obrigada a fazer algo que não queira, mas se pedir com jeitinho, dificilmente se nega. Adora dormir, pena que não está podendo muito ultimamente… de mulher pra mulheeeer, Maaariiizaaaaa!!!

VULQUE: Qual é a sua formação acadêmica?
Mariza Marchetti: Sou formada em Direito pela UNIP (Universidade Paulista).

MarizaMarchetti3VULQUE: Por que você optou cursar Direito, além da carreira de atriz?
Mariza Marchetti: No início, pensei em fazer Veterinária, pois sou apaixonada por animais. Mas não consigo ver cachorro machucado ou sofrendo que quase “morro do coração”. Precisei desistir da ideia.Então pensei: Uma advogada, para convencer o júri, no fundo tem seu lado atriz. Taí, vou fazer Direito, assim uso minha interpretação no Tribunal e terei sucesso também na carreira de Direito!

VULQUE: Como a arte de interpretar entrou na sua vida?
Mariza Marchetti: Desde pequena, faço publicidade para comerciais de TV e fotografias. Na adolescência comecei a fazer teatro na escola. Em quase todas as apresentações de trabalhos, eu inventava uma história com interpretações e figurinos. Me empolgava ao ver os professores e alunos se divertindo e, principalmente, com as notas altas que tirava. Lembro-me, como se fosse hoje, que eu tinha um espelho (tinha que ser sempre o mesmo, pois para mim, era meu espelho cênico) (risos), e adorava assistir as novelas e ficar chorando nas cenas tristes para ver se eu chorava bonito. Hoje me divirto lembrando dessa época. Meu sonho era fazer parte de tudo isso.

MarizaMarchetti4VULQUE: Quais foram as pessoas que te apoiaram desde o início da sua carreira?
Mariza Marchetti: Meus pais, com certeza! Meu pai se orgulhava quando eu saía em alguma publicidade
ou atuava nos palcos. Tenho certeza de que, onde ele estiver, deve estar muito feliz em ver que realizei meu sonho. Minha mãe, apesar de sempre ficar reocupada com meu futuro financeiro, não perdia uma apresentação de teatro minha. “Sonho de uma Noite de Verão”, acho que ela assistiu umas 20 vezes. (risos). Eu me sentia segura quando sabia que ela estava na plateia.

VULQUE: Quais foram as maiores dificuldades que você enfrentou por causa da carreira?
Mariza Marchetti: Foi muito difícil mudar de São Paulo para o Rio de Janeiro sem ter algo fixo ou um trabalho certo. Nos primeiros dois meses fui morar num albergue em Ipanema. Nossa, que difícil, ainda mais para mim, que não sou muito festeira! Eu ia dormir quando os hóspedes estavam se arrumando para sair e saía para procurar trabalho quando os hóspedes voltavam da balada. Eu não conhecia praticamente ninguém no Rio de Janeiro, então, sabia que não podia contar com outra pessoa, a não ser comigo mesma. Em seguida, meu primo me convidou para morar um tempo na casa dele. Por mais que eu estivesse em família, a saudade da minha mãe era grande e a incerteza de eu conseguir um emprego logo, permanecia. De início, eu ficaria apenas seis meses. Eu precisava tentar porque sempre tive fé que um dia eu iria realizar meu sonho. De seis meses, acabei ficando quatro anos. Nesse meio tempo, aluguei um apartamento e foi, então, que as coisas começaram a acontecer.


MarizaMarchetti5VULQUE: 
Qual foi sua primeira atuação em novela, como aconteceu e de quem partiu o convite?
Mariza Marchetti: Em São Paulo, participei das novelas “Seus Olhos” e “Marissol” no SBT. Quando estava fazendo o curso de cinema da “Actor Studios”, fui chamada para fazer um teste e atuar na web novela “Vento Norte” interpretando a mocinha Raíssa Medeiros. Em seguida, fui convidada a interpretar a vilã Micaella L’Afair. Foi quando me senti totalmente preparada a enfrentar qualquer teste em uma emissora aberta. A partir daí, decidi tentar a sorte no Rio de Janeiro, na Rede Globo e na Rede Record, afinal de contas, já havia atuado em vinte espetáculos teatrais.

VULQUE: Como foi atuar na novela “Flor do Caribe”, na Rede Globo?
Mariza Marchetti: Foi uma experiência incrível, porém, antes de “Flor do Caribe”, fui fazer um novo cadastro de vídeo na Rede Record e me chamaram para interpretar a ginecologista Dra. Paula, na novela “Máscaras” de Lauro César Muniz. Foi maravilhoso! A Rede Record é uma emissora muito séria que cuida muito bem de seus atores e os prepara com toda a atenção e dedicação antes de fazer qualquer cena. Para interpretar a Dra. Márcia, eu me inspirei na minha própria ginecologista, o jeito de falar e seu tom de voz, a maneira de sentar e se portar diante do paciente… e ela ficou toda orgulhosa em ter me ajudado, mesmo que indiretamente. A Rede Globo me viu atuando como a Dra. Paula e me chamou para fazer um teste para fazer a Dra. Márcia na novela “Flor do Caribe” de Walther Negrão. Atuar com Laura Cardoso, Ailton Graça, Juca de Oliveira, Sérgio Mamberti é simplesmente fantástico. Aprendi muita coisa com eles que jamais esquecerei!

VULQUE: Qual é o seu parentesco com Terezinha Sodré e que tipo de influência
ela causou em sua carreira?
Mariza Marchetti: Terezinha é minha tia (irmã da minha mãe) e madrinha. Quando eu era bem pequena, gostava de assisti-la nas novelas e pensava: “um dia também estarei atrás das telinhas”. Porém, a fama e o nome da Terezinha, não influenciou em nada nas minhas conquistas. Consegui com meus próprios méritos, com muita persistência e dedicação. Sempre fui atrás dos meus sonhos sem ajuda de ninguém. Era eu, Deus e minha fé.

VULQUE: Fale sobre seu novo trabalho na Rede Record, sobre sua personagem Rebeca e como aconteceu o convite para atuar em “Escrava Mãe”.
Mariza Marchetti: Após o término da novela “Flor do Caribe”, fiquei mais um pouco no Rio de Janeiro e logo voltei a morar em São Paulo. Um belo dia, o produtor de elenco da Rede Record, Fernando Rancoleta ligou me convidando para fazer parte do elenco de “Escrava Mãe”, novela que substituirá o grande sucesso de “Os Dez Mandamentos” da emissora. Nossa! Que honra fazer parte dessa história.

Meu sonho sempre foi atuar em alguma novela de época.

Assisti “Escrava Isaura” (personagem do grande romance da literatura brasileira de Bernardo Guimarães e produzida pela Record em 2004) e me imaginava naquelas fazendas, usando aqueles vestidos lindos, com aqueles penteados de época. Idealizei tanto que a energia positiva dos meus pensamentos tornaram-se realidade. Acredito muito em energia e o poder que nossa mente tem. Em “Escrava Mãe”, viverei o papel de Rebeca de Andrade Gama, sobrinha da Condessa Catarina Gama de Luccock (Interpretada pela grande atriz Adriana Lessa) e seu lacaio “Tozé” (Cassio Scapin). É uma mulher inteligente e viajada que não gosta da cidade pacata, então, ela tenta mudar a cabeça das meninas da Vila. Rebeca viverá um triângulo amoroso que causará brigas e tumultos entre os grandes amigos Átila, o jornalista interpretado pelo ator Paulo Nigro e o simpático e mulherengo Tomás do Amaral, interpretado pelo ator Raphael Montagner.

VULQUE: Como é trabalhar na Rede Record, uma emissora em constante crescimento, e qual é a diferença entre as suas atuações anteriores e em uma novela com características bíblicas?
Mariza Marchetti: A Rede Record é uma das melhores emissoras de televisão que conheço, em todos os aspectos. Desde o cuidado que eles têm com os atores até a equipe técnica. Estou realizando meu sonho em atuar numa novela de época e, meu próximo sonho, será uma novela bíblica, com certeza. Já estão em pré-produção de “Josué”, sucessora de “Escrava Mãe”. Na Record, os atores fazem laboratórios, exercícios cênicos, não somente focados na história da novela e, sim, para colocarmos para fora emoções que a gente mesmo desconhece. É mágico quando a emoção vem naturalmente! Estamos também fazendo fonoaudiologia todas as semanas. Nunca vi em outra emissora de televisão essa dedicação ao ator para que tudo ocorra na perfeita harmonia.

VULQUE: Você teve algum momento difícil nas filmagens até agora?
Mariza Marchetti: O momento mais difícil até agora é a ansiedade e adrenalina que dá em esperar minha vez de começar a gravar. Pois é, ainda não comecei. Estão gravando os escravos e os primeiros capítulos. Eu entro no capítulo 24. Nossa, estou com uma vontade enorme de interpretar a Rebeca! Tenho certeza de que irei me divertir muito com ela. Minha personagem, na trama, vai dar o que falar!

VULQUE: O que você tem a dizer para as pessoas que estão iniciando na carreira artística?
Mariza Marchetti: Que sejam perseverantes. Sei que é uma carreira muito difícil, porém basta ter dedicação, persistência e fé. Pensamentos positivos sempre. O ser humano tem muito medo de ouvir um “não”. Eu mesma já tive muito medo dessa palavra, mas agora não tenho mais, pois sei que o “não” sempre irá existir, porém com persistência pode ter certeza que uma hora o “sim” chega e, a partir daí, é só alegria e usufruir desse presente divino. O estudo também é muito importante. Não esquecer que um ator diferente é um ator estudado, portando a leitura deve estar sempre presente em suas vidas.

VULQUE: Qual é a sua maior conquista até hoje?
Mariza Marchetti: A última conquista para mim, sempre será a maior, pois cada vez mais, irei idealizar algo maior do que estou atualmente. Minha atual está sendo a de fazer uma novela de época, amanhã, será uma novela bíblica.

VULQUE: O que te dá equilíbrio para manter o foco em seus objetivos?
Mariza Marchetti: Sei que tudo acontece no tempo certo. Deus sabe o momento para
que as coisas aconteçam da melhor maneira possível, então, deixo nas mãos d’Ele. Sei que tudo que queremos e pensamos com fé, cedo ou tarde é realizado!

VULQUE: Além da novela, quais são seus projetos para os próximos meses?
Mariza Marchetti: Estou em pré-produção do espetáculo “Amigos, Amigos, Mulheres à
parte!”de Tuca Miranda, com estreia prevista para o segundo semestre de 2015, no qual
interpretarei a doce e misteriosa “Marilu”, uma mulher do interior de São Paulo que se
muda para a Capital e vai morar na casa de um primo que não vê desde a adolescência. Comecei desde pequena a fazer publicidades, mas quando subi no palco pela primeira vez,
a emoção e adrenalina foi tanta que me apaixonei logo de cara. A partir desse dia nunca
mais parei. Por incrível que pareça, sou uma mulher tímida, mas quando encaro uma personagem, seja ela qual for, a timidez vai embora na hora! Por mais que eu ame fazer televisão, estar frente a frente com o público, é uma troca de energia contagiante. Todo dia, é uma apresentação diferente, por mais que seja o mesmo texto. Só fazendo teatro para saberem o que estou falando. Realmente é inexplicável o quão mágico é.

VULQUE: Como é a mulher Mariza Marchetti com relação a seus amigos, família e
namorado?
Mariza Marchetti: Sou verdadeira e sincera com todos. Para mim, a profissão ou classe social, não faz a mínima diferença, mesmo porque, sou uma mulher simples e trato as pessoas como gosto de ser tratada, com carinho, educação, atenção, companheirismo e lealdade.

VULQUE: Qual a sua visão sobre o amor?
Mariza Marchetti: Sou uma mulher romântica. Sempre fui de namorar. Acho importante ter alguém com quem eu possa compartilhar meus sonhos e desejos. Ligar para dar boa noite, ir ao cinema, comer pipoca e dar risadas; estar junto com minha família. Amar para mim, é um sentimento maravilhoso que me faz sonhar muitas coisas lindas.

VULQUE: Você é ciumenta? Já fez alguma coisa absurda por ciúme?
Mariza Marchetti: Sou muito ciumenta, acho que é por isso que não sei se conseguiria namorar um ator (risos). Sim, jogue a primeira pedra quem nunca fez uma loucura por amor. Na adolescência, eu tinha um namoradinho que era muito misterioso e isso acabava comigo. Comecei a pegar uma mentirinha aqui, outra ali, até que resolvi segui-lo. Aff, que loucura! Eu, camuflada com um moletom verde coberta com um capuz (parecia um sapo) à noite numa rua um pouco escura, porém haviam casas e uma delas estava tendo uma festinha. Eu, do outro lado da rua (com uma amiga, claro) só de “butuca”. Na entrada dessa casa havia uma rampa que me facilitava a visão do que estava acontecendo do portão para dentro. Foi aí que vi o danado de mãos dadas com uma menina. Nossa, quase enfartei! Eu não podia aparecer na frente de alguém naqueles trajes (o tal moletom verde), pois seria uma vergonha. Mas no dia seguinte, quando contei que vi toda aquela cena para ele, o cara de pau ainda me disse que eu tinha visto coisas e não era ele. Quase enfartei pela segunda vez. Terminei o namorinho na hora. Chorei horrores, mas sobrevivi! (risos).

VULQUE: Que tipo de homem te atrai?
Mariza Marchetti: Homens românticos, cavalheiros e atenciosos. Para mim, os opostos
não me atraem. Tem que ser parecido comigo. Se for falar em aparência, gosto de homens altos e de cabelos castanhos.

VULQUE: Você já traiu ou foi traída?
Mariza Marchetti: Sim, já traí e fui traída. Vi que não vale a pena colocar em risco uma relação por uma aventura. Uma relação pode ser para a vida inteira, agora, uma aventura é naquele momento e pronto. Como fui traída e sofri muito, não quero fazer o mesmo com quem está comigo. E confesso que me arrependi muito, por mais que isso faça bastante tempo, não quero e não farei novamente, pois não gostaria de passar por essa dor novamente.

VULQUE: Você acha que os homens têm medo de você? Por quê?
Mariza Marchetti: Os homens, no fundo, tem um pouco de medo de ouvir um não de uma
mulher, seja ela qual for. Não acredito que os homens tenham medo de mim. Sou tão boazinha. (risos).

VULQUE:  Como uma mulher bonita como você lida com as fantasias que desperta nos homens? Você costuma levar muitas cantadas?
Mariza Marchetti: Acho que sou uma mulher normal que acorda com aquela cara de guarda-chuva amassado, como qualquer uma, porém sou muito vaidosa e adoro me maquiar, o que dá um efeito legal e melhora muuuuito a aparência de guarda-chuva, com certeza. Fantasias todos os homens têm, seja comigo ou com qualquer outra mulher. Basta não dar abertura e confiança demais aos “engraçadinhos” que tentam passar do ponto. Leio muitas coisas que me enviam “inbox” pelas redes sociais, que me deixam sem reação até para responder. Então, bloqueio na hora! Porém, se é uma cantada sadia e com respeito, qual mulher não gosta de se sentir valorizada? No Facebook recebo muitas cantadas e, sempre que posso, respondo todas as pessoas com respeito e educação. Dificilmente fico sem responder alguém. Posso demorar por causa da minha rotina de trabalho, mas raramente deixo a pessoa falando sozinha.

VULQUE: Você se acha sensual? De que maneira?
Mariza Marchetti: Depende do dia. Como sou uma mulher tímida, raramente me acho sensual. E também depende muito da roupa que estou usando. Com certeza, com o “moletom verde de capuz” não, mas com um vestido justo, no joelho, maquiada e perfumada, quem sabe?

VULQUE: O que o sexo significa para você?
Mariza Marchetti: É muito importante numa relação a dois. Se tiver amor, o sexo fica melhor ainda, pois não é somente o prazer que está naquele momento, e sim, um sentimento muito maior e verdadeiro. Sexo em um relacionamento mais duradouro une mais e mais o casal. É muito bom se sentir amada e desejada pelo homem que amamos.

VULQUE: Você tem medo de envelhecer?
Mariza Marchetti: Infelizmente tenho. Tenho que saber como irei lidar com isso. Tenho
medo de depender de alguém para fazer as coisas, para andar, tomar banho, me vestir. Sou uma mulher muito independente e só em pensar que poderei depender de alguém no meu “ir e vir”, me assusta. Por isso, quero ter saúde até o último dia da minha vida. Quando eu “partir” dessa para melhor, quero estar dormindo. Já na aparência também será difícil pelo fato de eu ser muito vaidosa. Não quero ficar toda repuxada de plástica parecendo uma câimbra humana. Vou passando meus cremes de rugas e tomando minha vitamina E. Até lá, vou levando como dá, porque cabelos brancos eu já tenho alguns. (risos).

VULQUE: Quais os cuidados que você tem para manter a beleza, principalmente com os cabelos que agora estão castanhos?
Mariza Marchetti: O Lúcio Visagista e a Roberta Nikolai, do “Salão INOV Beleza”, cuidam
dos meus cabelos como ninguém. Não consigo estar lá toda semana por falta de tempo, mas quando vou, meus cabelos agradecem. Só o Lúcio e a Roberta que passam o tonalizante em mim por causa da minha personagem Rebeca em “Escrava Mãe” que se passa no ano de 1808 e, o castanho tem que ficar bem natural, por eu ser loira de natureza. Quando estou em casa, consigo de vez em quando fazer uma hidratação para manter o brilho, afinal, o penteado da minha personagem requer muito babyliss!

VULQUE: Qual o estilo de roupas que você mais gosta de usar?
Mariza Marchetti: Geralmente uso roupas mais sérias. Pode ter decote, mas não pode ser
curto. Não fico à vontade com roupa de “piriguete”. Tenho quadril de mulher brasileira e me sinto desconfortável. Uma mulher elegante não fica puxando a saia para baixo toda hora. Se o vestido for justo, acho legal que seja no joelho uns três dedinhos para cima. Já a calça pode ser justa, porém a blusa jamais! Não gosto de barriga de fora nas roupas. Isso dá certo somente na praia.

VULQUE: Em sua concepção, o que é ser chique?
Mariza Marchetti: Não precisa estar na moda para ser chique. Uma mulher, para ser chique, tem que estar satisfeita com o que está usando e se sentir linda. Chique é também ser muito educada e gentil com qualquer pessoa. Chique é não falar alto, é saber agradecer e falar por favor!

VULQUE: Qual o seu maior sonho?
Mariza Marchetti: Depois de atuar em uma novela bíblica vou fazer um longa metragem do mesmo tema; quero ter uma família linda com pelo menos dois filhos. Sempre que faço papel de mãe em publicidade, a vontade aumenta ainda mais. Tenho uma sobrinha linda, a Beatriz, minha maior inspiração para providenciar um priminho para ela.

VULQUE: Mariza por Mariza, uma mensagem para os leitores.
Mariza Marchetti: Digo sempre: vá atrás dos seus sonhos, seja ele o quão difícil for. Nunca desista em realizá-los por causa dos “nãos” que a vida vai lhe dar. Pense que a cada “não” que ouvir, você terá mais, e mais, e mais forças para correr atrás do “sim”. Garanto que se você for persistente, ele virá! Digo isso por experiência própria. Não dê ouvidos à opinião dos outros. Siga seu coração e sua intuição. Eles sim são seus verdadeiros amigos. Nunca se esqueçam dos pensamentos positivos, pois eles são poderosíssimos e sempre te surpreenderão, pode Crer!

Uma frase que sempre falo nas minhas entrevistas:

Ser atriz é maravilhoso e mágico, pois vivo várias vidas numa vida só!

 

AGRADECIMENTOS e PARCERIAS

  • Fotógrafo: RENATO JUNQUE
    Visagismo e coloração dos cabelos: Lucio Fernando e Roberta Nikolai do Salão INOV BELEZA, São Paulo (11-35788279 / 11-37192027)
  • Unhas e design de sobrancelhas: Sandra Feijó (Inov Beleza)
  • Maquiagem e penteados: Alê Palma do Salão SUPER STYLING, Campinas (19-32522556)
  • Estética facial e corporal: DERMABLUE IMEZZO Moóca (11-26014725 / 11-38677557)
  • Estética Odontológica: Dr. José Sartoretto e Dr. Thiago Sartoretto da SARTORETTO ODONTOLOGIA (11- 30328193 / 11- 23088193)
  • Nutricionista: Dra. Rosemeire Rosângela Silva (11- 981937567)
  • Produtora de Moda: Márcia Santiago (11-981206360)
  • Acessórios: Life, Vivara e Fiori Pratas
  • Mariza Marchetti veste: ECLIPSE LUNAR | (www.eclipselunar.com.br)
No Comments Yet

Comments are closed